Divulgados números da Pomerana

Quarta-Feira, 09 de Abril - Evento organizado pela Fundação Cultural, a Festa, em 2014, teve lucro de R$ 141.663,01. A Fundação Cultural de Pomerode é a entidade responsável pela realização da Festa Pomerana, guiando os processos licitatórios conforme determinação legal, e operando a parte financeira. Também é definida uma CCO (Comissão Central Organizadora) com os diversos segmentos culturais da nossa cidade e principalmente as entidades envolvidas e parceiras na realização/viabilização da Festa, sendo que a Comissão Central Organizadora tem reuniões periódicas e é responsável em organizar o evento como um todo, desde programação em geral, decoração, divulgação e logística, ou seja, os bastidores que não aparecem ao público que nos visita, modelo utilizado a várias edições e que vem atingindo os objetivos da Comissão. Diversos segmentos culturais do município fazem parte desta comissão, explica Andreas Zimmer, diretor executivo da Fundação.

O resultado da 30ª Festa Pomerana foi deveras questionado por conta da demora em seu detalhamento. Porém, de acordo com Andreas, foi divulgado em maio do ano passado, totalizando R$150.174,81.

Antes disso, no entanto, em 25 de janeiro de 2013, uma coletiva de imprensa foi efetuada para divulgar um valor extraoficial de R$235.012,35, que contava com o valor de R$100 mil repassados pelo Governo do Estado. Este valor, porém, não foi recebido, reduzindo assim o lucro. De acordo com Andreas, este valor não foi concedido por problemas de prestação de contas anteriores, mas que já estão sendo resolvidos. O montante, porém, não será mais enviado.

Quanto ao balanço final da 31ª edição, Andreas comenta a divulgação efetuada apenas no mês de abril. A Fundação Cultural de Pomerode, entidade privada sem fins lucrativos, regida por estatuto próprio e regulamentada pelos seus Conselhos Deliberativo, Administrativo e Fiscal, tem como objetivo a transparência perante os conselheiros e nunca se negou a publicar o balanço da festa. Ocorre que realizar o devido levantamento de todas as despesas, bem como de todas as receitas, onde algumas receitas possuem prazos para recebimento (receita de cartão de crédito, por exemplo) demandam tempo e organização interna, sendo que o balanço interno e extraoficial já foi finalizado a um certo tempo, somente não tendo sido divulgado, esclarece.

Quanto a prazos para a prestação de contas, Andreas comenta que ela deve ser anual, e apresentada ao Ministério Público. A Fundação Cultural de Pomerode tem seus prazos legais estatutários, respeitando o estatuto elaborado e reconhecido por todas as entidades culturais, artísticas, musicais, artesanais e patrimoniais que possuem vaga no Conselho da Fundação Cultural, e conforme determinado na legislação vigente, deve apresentar sua prestação de contas anual para o Ministério Público, observando prazos previstos em lei, não havendo outros compromissos.

Com o lucro apresentado, a Fundação deve investi-lo. Principalmente a manutenção das atividades culturais da Fundação, investimentos no Parque de Eventos da cidade e investimentos iniciais na próxima edição da Festa Pomerana, explica.

No ano passado, com o lucro da Festa, foram repassados recursos para os Clubes de Caça e Tiro, além de investimentos iniciais na 31ª Festa Pomerana e despesas de manutenção da Fundação Cultural, de acordo com Andreas. Para este ano, ainda não há definições. O resultado deste ano, após apresentação ao conselho da Fundação, serão tomadas as devidas decisões de investimentos, esclarece.

Finalizando, Andreas comenta a situação atual da Fundação Cultural. No último ano a Fundação Cultural, vem sofrendo desgaste interno em virtude de comentários e informações errôneas que circulam pela cidade. Por se tratar de entidade privada sem fins lucrativos, nossa entidade tem o dever de apresentar os relatórios específicos aos conselhos conforme determinado em estatuto social, após apresentação dos balanços e aprovação do conselho fiscal e auditoria da contabilidade responsável, encaminhamos todos os documentos financeiros e fiscais aos órgãos competentes e responsáveis pela analise das contas, tudo isso, determinado em legislação vigente. Convém ressaltar e lembrar que no ano de 2013 tivemos que devolver recursos para o estado em virtude problemas de prestação de contas apresentadas erroneamente e deficitárias, e começamos o ano de 2014 também devolvendo valores, agora para o município, em decorrência de prestação de contas do ano de 2012, onde algumas irregularidades motivaram a devolução de valores aos cofres públicos, encerra.

Fonte: Avipomerode

Página Inicial

Nossa Pomerode

Agenda Completa

Notícias

Vídeos

Rota Gastrônomica

Aventuras Radicais

Festas Municipais

Hotelaria

Contato

É SÓ CURTIR

Curta a gente nas redes sociais e fique por dentro das novidades.

Todos direitos reservados a Pomerode Online

Desenvolvido por D.M System & Design